Mais Poesia

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Jantar

Hoje eu vou jantar com meu amor
Não é na Lapa e nem no Arpoador
É na varanda de casa, à luz do luar
Sem hora, sem reservas
Sem me preocupar com nada
Nem com a roupa que vou usar
Vamos conversar até tarde
Vai ter música e beijos a vontade
E de sobremesa algo mais vai rolar
Nós vamos rir de besteiras
Deixar a sujeira na mesa
E sair sem pagar
Da varanda direto pro quarto
E amanhã podemos almoçar


Aline Madruga

quarta-feira, 23 de novembro de 2016

Eu Falo

Hoje eu resolvi não falar
Não quero me entregar mais
Porque quero que dê certo dessa vez
Não vou falar das minhas fraquezas
Nem das minhas tristezas
Todos nós temos medos
Que um dia passarão
E darão lugar à outros
Que também passarão
Então, espalhar eles por aí
Será em vão
Mas dizem que falar faz bem 
Pra alma, pro corpo e pro coração
Então, quer saber?
Vou falar sim!
E vai dar tudo certo
Eu tenho fé
E depois, vou transformar tudo em poesia
E seja o que Deus quiser!

Aline Madruga








quinta-feira, 17 de novembro de 2016

Intensa Demais

Não tem problema...
Se eu estou te dando muita atenção,
mostrando muito o meu amor
e isso te incomodou.
Eu posso parar.
Sou assim mesmo:
Intensa e grande demonstradora de sentimentos.
Mas também sei ser fria e esquisita,
sei calar e afastar,
sei esquecer e respeitar.
Só que...quando eu gosto,
eu gosto muito!
Quando eu sinto,
eu sinto muito!
E mesmo quando eu canso, eu perduro.
Não gosto de ficar em cima do muro.

Aline Madruga

terça-feira, 15 de novembro de 2016

Quando tudo estiver difícil
Não quero que a vida passe mais rápido
Mas que eu encontre uma maneira de ser feliz
Mesmo com o tempo parecendo tão lento

Aline Madruga


segunda-feira, 14 de novembro de 2016

Mãe

Ela sabe se eu estou com frio ou com calor
Ela entende a minha dor
Qualquer sinal de cansaço
É um simples detalhe
Parece que ela foi feita de aço
Ela sabe de mim, melhor do que ninguém
É a pessoa que mais me quer bem
É a troca de amor mais pura e sincera
Cuidou de mim sem se preocupar se um dia eu cuidaria dela
Mas cuidou tão bem
Que eu cuidarei dela também
Com mimos e agrados
E ficarei sempre ao seu lado
Ainda preciso do seu colo
E de seus conselhos
Me traz sorte
E me deixa forte
Obrigada mãe
Por tudo o que fez
Se eu pudesse
Passaria por tudo outra vez

Aline Madruga



Dia de emenda

Adoro os dias de emenda
Me dão uma alegria tremenda
É o aquecimento para o feriado
O comércio todo aberto
Mas com tudo parado
Uns dormem até tarde
Outros aproveitam para passear
Tem os que viajam
E os que resolveram ficar
Um dia bom para descansar
E também para festejar
A criançada fica em casa
E brincam sem parar
Que bom seria
Se todos os feriados
Tivessem um dia antes ou depois para emendar

Aline Madruga

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Um Lado Nada Agradável

Eu passaria muito mais tempo ao seu lado
Se não fosse esse meu lado anti-social
Que não quer te dar moral
Que passa impressão de mal
E não tem nada de normal

Parte de mim é mal amada
Aquela parte cansada
Que não quer saber de nada
Que gosta de ficar calada
Em qualquer canto, parada

Esse meu pedaço azedo
Que não tem medo
Que escolhe as companhias a dedo
Cheia de mistérios e segredos

Esse meu jeito descabido
Com cara de poucos amigos
De gente que não tem libido
E não está nem aí com seu gemido

Esse meu lado enjaulado
Que quando se liberta toma conta de tudo
Me faz surdo, um berro agudo que faz doer
Desse meu lado
Você nem queira saber

Aline Madruga





terça-feira, 1 de novembro de 2016

No Seu Íntimo

No seu mais profundo sentimento
Eu queria me afundar
Pra descobrir todos os seus silêncios
Que você é incapaz de explicar
Eu te transbordaria por inteiro
Tiraria todo esse nevoeiro
Que insiste em nos afastar
Eu interpretaria todos os seus sorrisos
Todos os seus olhares
E tudo o que você deixa de falar
E no mais íntimo detalhe
Eu seria capaz de penetrar
O que os outros deixam passar como nada
Eu vejo tudo, eu vejo um mar

Aline Madruga