Mais Poesia

quinta-feira, 1 de setembro de 2016

Caos

Explicações oriundas
Para pessoas moribundas
Seguindo padrões
Perdendo tempo
Com pobres definições
Sem importância
Aumentando a intolerância
Sem fundamento
Fugindo do tempo
Olhando pro lado errado
Do que menos importa
Todos hipnotizados
No auge da loucura
Cada vez mais fanáticos e cegos
Já era, foram pegos
Mentes fechadas
Almas algemadas
Quem vê de fora
Se apavora e chora
Tá virando um grande caos
E insistem em contaminar
Os que ainda conseguem pensar
Com suas próprias cabeças
Com opiniões diversas
Abertos à novas ideias
Que aceitam os outros
Sem revolta
Refletindo e analisando sempre
Sobre tudo o que acontece ao seu redor
Não deixando a sua mente
Virar nó

Aline Madruga

Nenhum comentário: