Mais Poesia

sábado, 23 de abril de 2016

E se...

E se...

Há um grande conflito
entre aquilo que vejo
e aquilo que nos impõem a ver.
Sim! Impõem!

E se eu gosto do que vejo no espelho,
mas acho que não gosto
porque um dia me disseram
o jeito que deveria ser?

E se eu gosto de fazer algo,
mas acho que não gosto
porque um dia me disseram
que não é legal?

E se eu penso uma coisa,
mas tento mudar o que penso
porque em algum momento
me disseram pra não pensar?

E se de repente,
eu me desprendo
e me arrependo
por ter perdido tanto tempo,
às vezes, me escondendo
de onde eu deveria estar?

E foi aí que eu vi,
que o tempo que eu vivi,
com poucos eu pude ser
o que eu realmente
queria ser.

E é com essas pessoas
que eu levo a vida numa boa
e sou o que eu sou
sem medo de ninguém gostar.

Porque quando se é amado,
tudo deixa de ser um fardo
e o meu paraíso posso tocar.

E assim aprendo a ser,
um pedacinho do céu
pra mim e pra você.
E pra todas as pessoas
que na minha vida entrar.

Goste de você
porque assim
eu vou te achar legal.
Independente das suas crenças,
coisa e tal.

Seja autêntico,
mas não invente moda.
Afinal, quando se inventa muito,
já passou do ponto,
já fechou-se a porta.

Aline Madruga

Nenhum comentário: