Mais Poesia

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Em Tempo de Explodir

Tem horas que parece que o mundo quer me engolir
Preciso fugir
Sumir
Reagir
Tem horas que não consigo manter o equilíbrio
Acabo sufocando
Não suportando
Me estrangulando
Tem horas que um vazio insiste em aparecer
Me faz enlouquecer
Tento esquecer
Quero resolver
E aí fico numa rua sem saída
Inibida
Me sentindo entupida
Pior que a despedida
E quando me entrego a esse sentimento
Um ciclo contínuo vira meu tormento
Não consigo passar o tempo
Torna-se dolorido cada movimento
Mas amanhã é outro dia
Nunca me considero falida
Sempre vou cuidar da minha vida
Me sinto protegida

Aline Madruga 

Nenhum comentário: