Mais Poesia

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Sobre conversas difíceis...

Não sei por quê insisto nessa conversa
Se depois eu me sinto mal à beça
Eu deveria seguir minha intuição
Mas me deixo levar pela emoção

Pra quê perder tempo com frases e assuntos?
Se eu sinto essa agonia lá no fundo
Além de me sentir mal
Ainda pareço não muito normal

A conversa não desenrola
E eu fico a pedir esmola
Já não bastasse meus dilemas
Ainda arrumo mais problemas

É estranho, é esquisito
Me dá vontade de dar sumiço
Eu não preciso disso

Não é recíproco, nem verdadeiro
Eu sei bem disso
Tá estampado, tá fácil de ver
Mas eu insisto em me meter

Por que não volto pro meu canto?
Onde respiro ar puro
Onde sinto que o maior escuro
É o meu quarto à noite...
Um lugar seguro


Aline Madruga

Um comentário:

Cláudia disse...

Linda... Mesmo triste...