Mais Poesia

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Meu Grito

Eu grito em forma de poesia,
e coloco pra fora tudo o que eu sinto
ou já senti um dia.

Havia coisas das quais eu já me despedia
e outras que reencontrei na vida.

Para tudo e para todos
não quero mais ser nada.
Quero ser pra mim a palavra expressada.

E que nada mais me impeça
e nem me faça esquecer
de como eu quero crescer.

Tanto faz você,
tanto faz ele,
tanto faz ela.
Tanto faz aquilo.
Só eu me escuto. 
Só eu me quero ser ouvido.


Aline Madruga

Um comentário:

Cláudia disse...

Sim, exatamente assim!!