Mais Poesia

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

Livro Velho

Livro velho é assim
Já foi lido e relido
Amassado e esquecido
Emprestado e devolvido

Gosto de livro velho
Porque ele guarda muita coisa
Quantas mãos já o tocaram
Quantas pessoas já o leram
Já foi abandonado dias inteiros

No sebo ou no porão
Na biblioteca ou no chão
Na estante de alguém
Um livro velho sempre tem

Seu cheiro guarda lembranças
Suas orelhas são como tranças
Feitas por alguém
E no final da história
O livro quase vira dança

Livro é vida
Livro é arte
Nele eu sempre encontro
Alguma parte

Aline Madruga